Carregando...

Pesquise o blog

IMPERDÍVEL

Loading...

receba atualizações do blog por email:o_O/

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Photobucket

terça-feira, 25 de maio de 2010

quarta-feira, 12 de maio de 2010

quinta-feira, 6 de maio de 2010

sábado, 1 de maio de 2010

É BOM PARA O BRASIL

Lula e a ‘Time’: o triunfo do homem comum

RIO - A inclusão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva entre os líderes mais influentes do mundo, na lista promovida pela prestigiada revista Time, é um importante atestado da enorme popularidade angariada pelo ex-metalúrgico nascido em Pernambuco, mas forjado na metalurgia política de São Bernardo do Campo, no ABC paulista. Chega em um momento no qual, no fim do segundo mandato, presidentes em geral costumam buscar muito mais a sombra amena do anonimato do que uma exposição em escala planetária. Rezam os manuais de ciências políticas que, em geral, quem é brindado pelo eleitor com um segundo período eletivo nunca consegue repetir o desempenho do primeiro. Lula, entre outros aspectos, encerra seu segundo governo, nesse quesito, subvertendo todas as expectativas. Por isso, a inclusão na lista não se apresenta como algo episódico, fortuito, mas justificado tanto quanto a do presidente americano, Barack Obama. Não à toa, Obama, num encontro multilateral de presidentes de todo o mundo, saudou o brasileiro com um singelo “He’s the guy” (“Ele é o cara”). Quem tem carisma reconhece isso nos outros.
O triunfo de Lula como um estadista – homem de Estado em sentido lato – é também embasado por sua trajetória. É a comprovação de que o homem comum pode triunfar e ascender a postos e cargos inimagináveis em um país onde a desigualdade social sempre foi uma constante. O presidente é um desafio a essa percepção como uma barreira intransponível. Se foi escolhido entre os “líderes mais influentes do mundo”, é muito porque soube como perseguir seus objetivos ignorando regras econômicas e sociais mantidas em grande parte para evitar que isso acontecesse. A maneira como conduziu o Brasil deixou claro aos outros países que ser carismático é importante, mas ser persistente é muito mais. Ao longo de sua trajetória política – marcada por vários reveses – Lula soube aprender a compreender a alma do cidadão brasileiro por se identificar com ele. O grito das ruas não é algo que o assusta, mas que molda sua atuação enquanto homem público. Que norteia o raciocínio no caminho da objetividade capaz de eliminar a desconfiança histórica contra os conceitos políticos. O discurso é direto, a identificação muito mais forte. Essa é uma situação rara, e que, poucas vezes na história brasileira, a sociedade viu. Um presidente com alta aceitação interna ao longo de oito anos e, ao mesmo tempo, com uma presença internacional indiscutivelmente marcante. Em que outros momentos um presidente brasileiro mereceu tanta atenção dos seus colegas? Em que outro momento, recente ou não, os ouvidos poderosos das potências concederam atenção às propostas vindas de um país emergente como o Brasil?
Os presidentes brasileiros, em geral, são reconhecidos internacionalmente em uma ocasião especial, a abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas, cujo discurso inicial é privilégio histórico. Desde que Lula passou a representar o país, a plateia passou a prestar mais atenção ao que é dito. E ao que o brasileiro faz ou declara nos outros dias. É isso que a ele confere o direito de acreditar que pode ajudar a encontrar soluções para problemas complicados como a situação do Oriente Médio. Para chegar aonde chegou, o homem comum precisou superar muitos outros desafios. E, se o fez, é porque aprendeu a encontrar saídas onde outros, até mais preparados, não viram escapatória. Lula é influente por merecimento: a Time está certa. Editorial, Jornal do Brasil,23:04 - 30/04/2010,Postado por Kelly Girão
#LULA #TIME #ELEIÇOES #OCARA
Bookmark and Share

quinta-feira, 29 de abril de 2010

LULA - revista TIME " É BOM PARA O BRASIL "

PRESIDENTE LULA ... um operário - TIME ... não conheço. acho que é  inglês, mais que diferença faz ... não falo nem escrevo em inglês...
UM DOS POLÍTICOS MAIS INFLUENTES DO MUNDO ... 
Realmente um fato completamente insignificante, não merece nenhum destaque da MÍDIA NACIONAL .. pois é ... fazer o que né ... então TÁ !!!
Parabéns ao Presidente Lula, escolhido líder do ano pela revista americana Time. É bom para o Brasil.

Bookmark and Share

#PRESIDENTELULA #TIME 

quarta-feira, 21 de abril de 2010

BRASÍLIA 50 ANOS ... PARABÉNS !!!

Apesar das coisas estarem assim um pouco de cabeça para baixo na capital federal, com estes escândalos todos... mensalão .. panetones , etc.. Brasília é uma das mais belas e interessantes cidades do mundo... Além de representar o que tem de melhor na Arquitetura Brasileira simbólo do trabalho do grande arquiteto OSCAR NIEMEYER, da poítica e do poder no Brasil ... É uma cidade lindíssima, muito interessante. Das vezes que tive oportunidade de ali estar fiquei realmente encantado ... Vale a pena conhecer ... PARABÉNS BRASÍLIA ... 50 ANOS !!!          zeppelim photography
Bookmark and Share

terça-feira, 20 de abril de 2010

REDE GLOBO VACILA E VOLTA ATRÁS


Honestamente nunca vi uma pisada de bola tão feia ... NUNCA ANTES NA HISTÓRIA DESTE PAÍS ... rsrsss... REDE GLOBO VACILOU FEIO e foi obrigada a voltar atrás retirando o vídeo do ar ... E agora mais esta: Períto do P.S.D.B não encontra irregularidades na pesquisa da SENSUS ... Tão pegando pesado a galera ... do jeito que a coisa anda parece que as eleições deste ano vão ser disputadas mesmo é nos Tribunais ... uma pena pra democracia deste PAÍS !!!
Bookmark and Share
#

domingo, 18 de abril de 2010

PORQUE LULA É " O cara "

Por que Lula é “O cara”


Recebido por email
Presidente Lula, é "O cara", segundo o Presidente Obama
FHC, o farol, o sociólogo, entende tanto de Sociologia quanto o governador de São Paulo, José Serra, entende de economia. Lula, que não entende de sociologia, levou 32 milhões de miseráveis e pobres à condição de consumidores; e que também não entende de economia; pagou as contas  de FHC, zerou a dívida com o FMI e ainda empresta algum aos ricos.
Lula, o analfabeto, que não entende de educação, criou mais escolas e universidades que seus antecessores juntos [14 universidades públicas e entendeu mais de 40 campi], e ainda criou o PRÓ-UNI, que leva o filho do pobre à universidade [meio milhão de bolsa para pobres em escolas particulares].
Lula, que não entende de finanças nem de contas públicas, elevou o salário mínimo de 64 para mais de 291 dólares [valores de janeiro de 2010], e não quebrou a previdência como queria FHC.
Lula, que não entende de psicologia, levantou o moral da nação e disse que o Brasil está melhor que o mundo. Embora o PIG-Partido da Imprensa Golpista, que entende de tudo, diga que não.
Lula, que não entende de engenharia, nem de mecânica, nem de nada, reabilitou o Proálcool, acreditou no biodiesel e levou o país à liderança mundial de combustíveis renováveis [maior programa de energia alternativa ao petróleo do planeta].
Lula, que não entende de política, mudou os paradigmas mundiais e colocou o Brasil na liderança dos países emergentes, passou a ser respeitado e enterrou o G-8 [criou o G-20].
Lula, que não entende de política externa nem de conciliação, pois foi sindicalista brucutu; mandou às favas a ALCA, olhou para os parceiros do sul, especialmente para os vizinhos da América Latina, onde exerce liderança absoluta sem ser imperialista. Tem fácil trânsito junto a Chaves, Fidel, Obama, Evo etc. Bobo que é, cedeu a tudo e a todos.
Lula, que não entende de mulher nem de negro, colocou o primeiro negro no Supremo (desmoralizado por brancos) uma mulher no cargo de "primeira ministra", e que pode inclusive, fazê-la sua sucessora.
Lula, que não  entende de etiqueta, sentou ao lado da rainha (a convite dela) e afrontou nossa fidalguia branca de olhos azuis.
Lula, que não entende de desenvolvimento, nunca ouviu falar de Keynes, criou o PAC; antes mesmo que o mundo inteiro dissesse que é hora de o Estado investir; e hoje o PAC é um amortecedor da crise.
Lula, que não  entende de crise, mandou baixar o IPI e levou a indústria  automobilística a bater recorde no trimestre [como também na linha branca de eletrodomésticos].
Lula, que não entende de português nem de outra língua, tem fluência entre os líderes mundiais; é respeitado e citado entre as pessoas mais poderosas e influentes no mundo atual [o melhor do mundo para o Le Monde, Times, News Week, Financial Times e outros...].
Lula, que não  entende de respeito a seus pares, pois é um brucutu, já tinha empatia e relação direta com George Bush – notada até pela imprensa americana – e agora tem a mesma empatia com Barack Obama.
Lula, que não entende nada de sindicato, pois era apenas um agitador;.. é amigo do tal John Sweeny [presidente da AFL-CIO - American Federation Labor-Central Industrial Congres - a central de trabalhadores dos Estados Unidos, que lá sim, é única...]e entra na Casa Branca com credencial de negociador e fala direto com o Tio Sam lá, nos "States".
Lula, que não entende de geografia, pois não sabe interpretar um mapa; é ator da [maior] mudança geopolítica das Américas [na história].
Lula, que não entende nada de diplomacia internacional, pois nunca estará preparado, age com sabedoria em todas as frentes e se torna interlocutor universal.
Lula, que não entende nada de história, pois é apenas um locutor de bravatas; faz história e será lembrado por um grande legado, dentro e fora do Brasil.
Lula, que não entende nada de conflitos armados nem de guerra, pois é um pacifista ingênuo, já é cotado pelos palestinos para dialogar com Israel.
Lula, que não entende nada de nada;.. é bem melhor que todos os outros…!

Pedro Lima *
* Economista e professor de economia da UFRJ
Bookmark and Share
 

LULA X FHC

Vejam a comparação:
Vejam o que The Economist publicou!   
Situação do Brasil antes e depois.

Itens
Nos tempos de FHC Nos tempos de LULA
Risco Brasil 2.700 pontos 200 pontos
Salário Mínimo 78 dólares 210 dólares
Dólar Rs$ 3,00 Rs$ 1,78
Dívida FMI Não mexeu Pagou
Indústria naval Não mexeu Reconstruiu
Universidades Federais Novas Nenhuma 10
Extensões Universitárias Nenhuma 45
Escolas Técnicas Nenhuma 214
Valores e Reservas do Tesouro Nacional 185 Bilhões de Dólares Negativos 160 Bilhões de Dólares Positivos
Créditos para o povo/PIB 14% 34%
Estradas de Ferro Nenhuma 3 em andamento
Estradas Rodoviárias 90% danificadas 70% recuperadas
Industria Automobilística Em baixa, 20% Em alta, 30%
Crises internacionais 4, arrasando o país Nenhuma, pelas reservas acumuladas
Cambio Fixo, estourando o Tesouro Nacional Flutuante: com ligeiras intervenções do Banco Central
Taxas de Juros SELIC 27% 11%
Mobilidade Social 2 milhões de pessoas saíram da linha de pobreza 23 milhões de pessoas saíram da linha de pobreza
Empregos 780 mil 11 milhões
Investimentos em infraestrutura Nenhum 504 Bilhões de reais previstos até 2010
Mercado internacional Brasil sem crédito Brasil reconhecido como investment grade

Bookmark and Share

sexta-feira, 16 de abril de 2010

BANCO DO BRASIL COMPRA BANCO ARGENTINO


http://bit.ly/cnnX9J
BLOG -luis nassif
TODOS OS BRASILEIROS PRECISAVAM VER ESTE VÍDEO ... É REALMENTE ASSUSTADOR O QUE FIZERAM NA ARGENTINA... País que já foi um dos mais prósperos da América do Sul chegar numa situação destas pela escolha de  POLÍTICAS erradas... VALE A PENA ASSISTIR e REFLETIR ... 
Bookmark and Share

PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Minha Casa, Minha Vida completa um ano com 408 mil moradias contratadas

O programa Minha Casa, Minha Vida completou um ano de lançamento na última terça-feira (13), com a contratação de 408.674 unidades habitacionais, no valor de R$ 21,5 bilhões.

A meta do programa é contratar 1 milhão de moradias para às famílias com renda mensal de até dez salários mínimos (R$ 5,1 mil).

Quando o programa foi lançado, não foi definido prazo para execução destes 1 milhão de moradias, porque não havia projetos prontos, e a própria indústria da construção civil não estava preparada para um volume destes. A contratação de 41% da meta em 1 ano atesta o êxito do programa.

O balanço do Minha Casa, Minha Vida foi divulgado hoje (15) pelo ministro das Cidades, Márcio Fortes.

A Caixa Econômica Federal, operadora do programa, recebeu até agora 3.966 propostas de empreendimentos, o equivalente a 813.719 unidades habitacionais, ou 81% da meta.

Segundo Márcio Fortes, das moradias já contratadas, 133.146 foram só neste ano. “Isso demonstra que o programa deslanchou nos últimos tempos, contribuindo cada vez mais com os sucessivos recordes de construção de novas habitações no país, sendo que no caso do Minha Casa, Minha Vida a prioridade é o atendimento às famílias com renda de até três salários mínimos, hoje R$ 1.530.

Ele disse que nessa faixa de renda, onde se concentra a quase totalidade do déficit habitacional do país, estimado em 5,8 milhões de moradias, foram contratadas até agora 203.997 unidades, das quais 82% estão em obra; e na faixa de três a seis salários, hoje R$ 3.060, foram contratadas 167.368 moradias, 71% delas em construção. As demais 37.309 unidades contratadas estão com 65% das obras iniciadas.

A presidente da Caixa, Maria Fernanda Ramos Coelho, salientou que a meta de contratações já está fechada nos estados do Acre, de Mato Grosso, de Goiás, do Pará e da Bahia, e está próxima de ser alcançada também, com mais de 90% de contratações, nos estados de Sergipe, de Rondônia, de São Paulo, de Santa Catarina, além do Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul. (Da Agência Brasil)
FONTE: OS AMIGOS DO LULA
Bookmark and Share

PROGRAMA UM COMPUTADOR POR ALUNO

quinta-feira, 15 de abril de 2010


Escolas públicas recebem notebooks do programa Um Computador por Aluno

A partir de hoje (15), 300 escolas da rede pública que vão participar do programa Um Computador por Aluno (UCA) começam a receber os notebooks.

No primeiro lote serão distribuídos 33.765 máquinas para 85 escolas em dez estados até 13 de maio. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), até o final de 2010 serão entregues 150 mil computadores. Leia mais aqui.

FONTE: OS AMIGOS DO LULA
Bookmark and Share

quarta-feira, 14 de abril de 2010

SENSUS: SERRA E DILMA EMPATADOS

Sensus: Dilma sobe e empata com Serra
Posted By Conceição Lemes On 13 de abril de 2010
A Sensus divulgou nesta tarde a segunda rodada de pesquisa de opinião com vistas à eleição à  presidência da República. Encomendada pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Construção Pesada de São Paulo (Sintrapav), revela que  Dilma Rousseff (PT)  subiu e José Serra caiu. Dilma tem 32,4% das intenções de voto e está empatada com Serra (32,7%) na pesquisa estimulada, ou seja, entrevistador mostra a cartela para o entrevistado. Na pesquisa anterior, divulgada em fevereiro, Dilma tinha 27,8% e Serra, 33,2%.
Já na pesquisa espontânea, Dilma está na frente com 16% das intenções de voto. José Serra vem em terceiro lugar com 13,6%. Os votos dados à Dilma e ao presidente Lula somam 31,3%.  

A pesquisa foi realizada em 136 municípios de 24 Estados. Entrevistou 2.000 pessoas entre os dias 5 e 9 de abril de 2009. A margem de erro é de 2,2% para cima ou para baixo.
Segundo a Sensus, “as 2.000 entrevistas foram estratificadas para 5 Regiões e 24 Estados, com o sorteio aleatório 136 Municípios pelo método da Probabilidade Proporcional ao Tamanho – PPT. Probabilística  sistemática até o Setor Censitário para Urbano e Rural, com cotas para Sexo, Idade, Escolaridade e Renda no Setor Censitário”.
FONTE - www.viomundo.com.br  - veja os gráficos
Bookmark and Share
 

segunda-feira, 12 de abril de 2010

DILMA ROUSSEFF NO TWITTER

BOM  DILMA  companheiros ...OLHA ai  a DILMINHA twittando ...NUNCA ANTES NA HISTÓRIA DESTE PAÍS  - rsss...  twitter.com/dilmabr
A candidata do Pt e do Presidente LULA às eleições presidenciais de 2010 DILMA ROUSSEFF começou neste domingo sua nova jornada pelo twitter 
Foto: Roberto Stuckert Filho
Bookmark and Share

domingo, 11 de abril de 2010

GOVERNO LULA É APROVADO POR 92% DOS JORNALISTAS

6 de abril de 2010 às 16:53

Governo Lula é aprovado por 92% dos jornalistas

da redação do Comunique-se 

O estudo “A cabeça do jornalista: opiniões e  valores políticos dos jornalistas no Brasil” mostra que o governo Lula tem aprovação de 92% dos profissionais de imprensa. A pesquisa foi realizada com 212 jornalistas de mais de 70 veículos distribuídos em 42 municípios de 23 estados.
Os entrevistados também avaliam que a imprensa faz uma cobertura justa do governo. Para 45% deles, a mídia é adequadamente crítica, contra 34% que a consideram complacente e 18%, crítica em excesso.
O estudo também avaliou a percepção dos jornalistas sobre a atuação do Congresso Nacional: 73% dos pesquisados consideram o trabalho desenvolvido pelos parlamentares como ruim ou muito ruim.
O levantamento avaliou o posicionamento político dos profissionais de imprensa do País. 52% declararam preferência pela esquerda ou centro-esquerda, contra 23% de centro e 12% de centro-direita ou direita. 13% preferiram não se posicionar.
O pertencimento a partidos políticos também foi questionado. Dentre os pesquisados, apenas 15% declararam identificação com alguma legenda. Destes, 48% identificam-se com o PT, 25% com o PSDB. A lista segue com PC do B, PSol, PDT, PMDB e PV.
Sobre a situação da imprensa, 74% dos pesquisados afirmaram que o jornalismo brasileiro está na direção correta. Entretanto, existem problemas a serem enfrentados. Os mais citados no estudo foram a baixa atenção dada a temas complexos, falta de contato dos jornalistas com seus públicos e a redução dos assuntos cobertos.
A pesquisa foi publicada na revista Comunicação & Política volume 27 e está disponível aqui.

Bookmark and Share

sábado, 10 de abril de 2010

LULA O cara

9 de abril de 2010 às 11:35

India Times: Lula, “o cara”

Why Lula Is The Man
Shobhan Saxena, Apr 9, 2010, 12.00am IST
Brasília — Recentemente, a secretária de Estado dos Estados Unidos Hillary Clinton pressionou o presidente brasileiro Lula da Silva para que o Brasil se juntasse aos Estados Unidos na imposição de novas sanções contra o Irã. Lula rebateu Clinton dizendo que “não é prudente empurrar o Irã contra a parede”. Não é o que Clinton gostaria de ter ouvido de um país que tem um dos assentos não permanentes no Conselho de Segurança das Nações Unidas e faz lobby por um assento permanente.
Subsequentemente, em Tel Aviv, Lula chocou líderes israelenses por se negar a visitar o túmulo do pai do sionismo, Theodore Herzl. Em maio, Lula vai ao Irã para se encontrar com o presidente Ahmadinejad, uma decisão que jornais dos Estados Unidos descreveram como “não representativa de um país que aspira ser considerado um igual entre os líderes do mundo”. Lula está agindo como um líder mundial?
Caçoado pelos comentaristas do Brasil por sua gramática imprecisa, Lula se tornou um hit no palco mundial com seu estilo de homem comum. Na cúpula financeira sobre a crise global em Londres, no ano passado, ao ver Lula o presidente Barack Obama gritou: “Lá está o meu cara. Eu amo esse cara. Ele é o político mais popular da terra”. As declarações de Obama foram feitas apenas alguns dias depois do brasileiro ter atribuído a crise global ao “comportamente irracional dos brancos de olhos azuis que antes da crise pareciam saber tudo sobre economia”. As declarações de Lula fizeram a elite brasileira ranger os dentes.
A nove meses de deixar o poder, Lula viaja o mundo atacando a ONU pelo “sistema de castas”, o mundo rico em Copenhagen e em campanha por um maior papel global para “poderes emergentes” e pregando o “diálogo” com o Irã. Isso fez alguns observadores ocidentais se perguntarem se ele está seguindo os passos de Hugo Chávez como “gladiador da batalha antiimperialista”.
Nada mais distante da realidade. Lula se tornou um herói em casa e um estadista no mundo por razões genuínas. No Brasil, sua taxa de aprovação está em 76%, um recorde para um presidente em fim de mandato. Sua conquistas domésticas foram sem precedentes: desde 2003, ele mais que dobrou o salário mínimo para o equivalente a 300 dólares, ajudou a tirar 20 milhões de brasileiros da pobreza e derrubou a dívida pública para 35% do PIB (de 55%).  No ano passado, os reais brasileiros foram a quinta moeda com melhor performance do mundo, a inflação caiu para 4% e o país navegou pela crise econômica mundial quase sem danos.
Graças aos programas sociais de Lula, os maiores beneficiários do crescimento foram os pobres para os quais o presidente, que cresceu engraxando sapatos e dividindo um quarto com a mãe e oito irmãos, é um símbolo de esperança. A popularidade de Lula é tão grande que ele até recebeu crédito pela descoberta de petróleo na costa do Brasil.
O país pode se tornar em breve o terceiro maior produtor de petróleo do mundo e Lula já anunciou planos para gastar a renda do petróleo com programas contra a pobreza.
Naturalmente, Lula cometeu erros. Houve escândalos no governo e ele tem sido criticado pela esquerda do Partido dos Trabalhadores por ter se movido “muito para o Centro”. Mas ninguém questiona sua maior conquista: o posicionamento do Brasil no mundo. Lula converteu o músculo econômico em influência global ao promover o comércio “sul-sul” e crescentes ligações políticas com países em desenvolvimento. O que explica suas posições sobre o Irã, com o qual o comércio do Brasil cresceu 40% desde 2003. A químic com Ahmadinejad é tão boa que Obama pediu ao Brasil que medie as relações do Irã com os Estados Unidos, algo que Lula adoraria fazer.  Na passagem por Tel Aviv, Lula sugeriu “alguem com neutralidade” para mediar o processo de paz no Oriente Médio. E ele não queria dizer Tony Blair.
Uma vez caçoado pela elite que bebe caipirinha em Copacabana, que “temia” que Lula poderia envergonhar o Brasil no exterior, o ex-operário metalúrgico tem demonstrando um domínio sólido da política externa. Durante seu primeiro mandato, ele trabalhou por relações mais próximas com a Índia, a China e a África do Sul.
Hoje a China, não os Estados Unidos, é o maior parceiro comercial do Brasil. Jogando um papel crucial na criação da IBSA e da BASIC, dois grupos envolvendo o Brasil, a Índia, a China e a África do Sul, Lula se tornou a voz mais forte das nações emergentes em questões globais como as mudanças do clima e a crise financeira. Com o movimento dos não-alinhados morto, esses grupos se tornaram a voz da Ásia, da África e da América Latina em questões globais. Descrevendo Lula como “uma referência para os países emergentes e também para o mundo em desenvolvimento”, em 2009 um importante jornal francês escolheu Lula como “homem do ano”.
Lula é o homem do momento porque ele seguiu uma fórmula simples, a de reforçar a economia doméstica, desligando o sistema financeiro do Brasil dos Estados Unidos, cultivando relações com países emergentes e seguindo uma política externa independente. E é por isso que ele pode falar o que quer em qualquer assunto.
Chamem de sorte, mas a falta de líderes carismáticos em outras nações emergentes também ajudou.  Hoje, a China e a Índia são lideradas por tecnocratas, não por líderes de massa, a África do Sul não produziu um líder conhecido desde Nelson Mandela e o presidente da Rússia Vladimir Putin não tem as credenciais democráticas. Neste cenário, Lula agarrou a oportunidade com as duas mãos. Um líder indiano com imaginação poderia ter escrito este papel para si próprio.
FONTE: www.viomundo.com.br
Bookmark and Share

LULA O cara


Com todo respeito ao Sr.LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA,  Presidente da República do Brasil ...  mais não resisti ... rsrsrsss !!! ... oi mais tá bunitinho o home ... fala a verdade !!!  Pelo menos aqui nós temos esta vantagem, se fosse em outros tempos estáva-mos todos presos... e VIVA A DEMOCRACIa. 
Bookmark and Share

 world-leaders-and-their-passion


............

............
production by zeppelim